.

Segunda a Sexta de 8:00 às 18:00h

Sábados de 8:00 às 12:00h

PÁGINA INICIAL

INSTITUCIONAL

NOSSOS PLANOS

GUIA MÉDICO

NOTÍCIAS

VÍDEOS

FALE CONOSCO

 

NOTÍCIAS


 

15/10/2015

10 PROBLEMAS NEUROLÓGICOS

No dia do Neurologista, o Economic Saúde destaca os 10 problemas neurológicos que mais levam pacientes aos consultórios. Conheça!

Informações do site neurologistasp.com.br

 

A neurologia talvez seja uma das especialidades mais complexas da medicina. Se não a mais difícil, é desafiadora e tem particularidades muito especiais. Além de uma série de diagnósticos primariamente neurológicos, a neurologia ainda tem uma interface com inúmeras outras especialidades: psiquiatria, endocrinologia, otorrinolaringologia, cardiologia, reumatologia, hematologia, dermatologia, etc.

Os principais problemas neurológicos que levam os pacientes a procurarem um neurologista são:

 

Entre as 10 mais comuns, o Economic Saúde destaca a Esclerose Múltipla

Por Maramélia Miranda ** (Atualizado em Maio 2015)

Informações do site www.ineuro.com.br

 

Esclerose Múltipla (EM) é uma doença neurológica que pode ser potencialmente incapacitante a médio e longo prazo, se não for reconhecida e tratada adequadamente. A doença provavelmente é causada por uma desregulação da imunidade individual, que começa a destruir a própria mielina – proteína que envolve os neurônios, levando aos sintomas específicos do problema. 

Os sintomas da EM podem variar bastante, dependendo das áreas afetadas, e a doença em si pode ter graus variados de acometimento, desde graus leves de doença (com surtos mais esparsos) até formas de doença mais graves.

Tipicamente, a doença se manifesta rapidamente, na forma de períodos de “surto” intercalados por fases de “remissão” – quando a doença fica “adormecida”, sem causar nenhum sintoma. Esta é a forma mais comum da EM, a forma remitente-recorrente. Outra forma, mais rara, é a primariamente progressiva, assim denominada quando os sintomas são de início lento e progressivamente piores.

A EM é uma doença sem cura, mas que pode ficar controlada bastante tempo, e com a possibilidade de vários diferentes tipos de tratamentos a longo prazo bastante efetivos.

 

Sintomas

Podem variar bastante, a depender do local ou locais onde está acontecendo a desmielinização:

  • Formigamento, adormecimento ou fraqueza em algum membro.
  • Borramento da visão de um ou ambos os olhos, de início rápido, geralmente com dor associada.
  • Visão borrada ou visão dupla.
  • Sensação de choques em uma ou várias partes do corpo.
  • Alteração do equilíbrio /ou do andar.
  • Tremor nas mãos, falta de coordenação para pegar objetos.
  • Fala arrastada, fanhosa, dificultada.
  • Tonturas ou vertigens.
  • Fadiga excessiva.

Pacientes com EM podem ter maior sensibilidade ao calor, o que pode piorar ou agravar os sintomas da EM.

 

Causas

Ainda não há certeza, existe hoje inclusive bastante especulação e pesquisas nesta área, mas a maioria dos estudos e resultados dos tratamentos atualmente disponíveis levam a se pensar que realmente a causa autoimune seja a principal na EM.

 

Tratamento

A EM não tem cura, mas tem muitas opções de tratamento atualmente.  Durante os surtos, ou crises agudas, o principal é o uso de corticóides pela veia, para reduzir a inflamação naquele momento. O mais usado atualmente é a metilprednisolona (Solu-Medrol). Alguns casos que não melhoram, ou mais graves, precisam usar a plasmaferese, um procedimento que faz um tipo de limpeza do sangue, retirando as células de autoimunidade que estão destruindo a mielina.

 

 

 

Outras Notícias

 

   

 

UNIDADES

Encontre uma unidade próxima de você:

 

 

 

 

 

 

2018 - © Todos os direitos reservados